0.00 0
Your cart is empty. Go to Shop
EnglishFrenchPortugueseSpanish
EnglishFrenchPortugueseSpanish

EnglishFrenchPortugueseSpanish

Campanha limitada ao stock existente. Campanha não acumulável com outras campanhas em vigor. Campanha válida até dia 31/12/2020 às 11h59

 15.55

metodos de pagamento2
ENVIAMOS PARA O MUNDO TODO

Um vinho surpreendente, de cor viva, com enorme intensidade aromática. Exuberante e misterioso, combina os aromas florais típicos da Touriga Nacional com vestígios de fruta exótica.
Sabor
Taninos de grande qualidade, intensos mas sedosos. Produz um fim de boca fresco e cítrico, associado à presença de frutos silvestres.

Informação adicional

Peso 1200 g
Dimensões (C x L x A) 10 × 10 × 36 cm
Castas:

Touriga Nacional, Touriga Franca e Sousão, provenientes de vinhas com certificado de produção biológica, na Quinta do Orgal.

Teor Alcoólico:

14.50%

Produtor:

Quinta do Vallado

Temperatura:

16º-18ºC

Acidez:

5.2

PH:

3.7

Sulfitos:

Sim

Vinificação:

Cada parcela das vinhas da Quinta do Orgal é vinificada separadamente em cubas de aço inoxidável, com temperatura controlada e remontagem programada.

Ideal para Acompanhar:

Carnes vermelhas e maturadas

Estágio:

Este vinho estagia 16 meses em barricas usadas de carvalho francês.

Produtor

A Quinta do Vallado, construída em 1716, é uma das Quintas mais antigas e famosas do Vale do Douro. Pertenceu à lendária Dona Antónia Adelaide Ferreira e mantém-se até hoje na posse dos seus descendentes. Situa-se nas margens do Rio Corgo, um afluente do Rio Douro, mesmo junto à foz, perto da localidade de Peso da Régua. Durante cerca de 200 anos a Quinta do Vallado teve como principal actividade a produção de vinhos do Porto, comercializados posteriormente pela Casa Ferreira. Depois de Dona Antónia Adelaide Ferreira, foram o seu bisneto – Jorge Viterbo Ferreira, e trisneto – Jorge Cabral Ferreira, os responsáveis pelo grande desenvolvimento e crescimento da Quinta.

Com a tradição secular de vender a sua produção à casa Ferreira,foi em 1993, já sob a direcção de Guilherme Álvares Ribeiro e sua mulher Maria Antónia Ferreira, que a empresa decidiu alargar a sua actividade à produção, engarrafamento e comercialização de vinhos com marca própria. Foi nesse mesmo ano, e sob a orientação do Prof. Nuno Magalhães, que se iniciou uma profunda reestruturação das vinhas, tendo como objectivos primordiais a produção de castas de grande qualidade, e a utilização de sistemas de plantação e condução que permitissem um melhor desenvolvimento vegetativo. As novas vinhas foram plantadas em áreas claramente definidas, rompendo com a tradição de misturar diferentes castas na mesma parcela. Com a homogeneização dos tempos de tratamento, maturação e apanha, a melhoria da eficácia dos processos é evidente, traduzindose numa produção de qualidade muito mais constante e controlável, e economicamente mais eficaz. Outro factor determinante nos novos métodos é a análise geral à produção, que permite a eliminação, em verde, dos cachos considerados excedentes de algumas castas, contribuindo para o enriquecimento da qualidade da restante produção.

Hoje, com 50 ha de vinha com idade entre 11 a 18 anos, compensada por 20 ha das melhores parcelas de vinha com mais de 80 anos, a Quinta do Vallado e os seus responsáveis, João Ferreira Álvares Ribeiro, Francisco Ferreira (responsável pela gestão agrícola) e Francisco Olazabal (enólogo), todos tetranetos de Dona Antónia, alcançaram já um patamar muito elevado, reconhecido por várias instâncias nacionais e internacionais. A nova adega e cave de barricas, cuja construção se iniciou em 2008, e com conclusão no fim de 2009, alia a mais avançada tecnologia com uma arquitectura de grande qualidade, o que a torna num dos lugares a visitar, no Vale do Douro.

1 pais 1001 terroirs
seleçao jack daniels 4
× Como podemos ajudar?